16 de dezembro de 2009

O conto do pendrive Kingston falsificado

Perdi a vergonha e resolvi contar a todos o que me ocorreu semana passada. Estava eu passeando na Rua do Catete quando vi um camelô vendendo pendrive de 32Gb. Preço: 50 reais!! Uma barganha já que um pendrive com esta capacidade está custando entre R$100 e R$150,00.

Parei, olhei se a embalagem estava fechadinha, se tinha os logotipos e nomes iguais, etc. Fiquei receoso por conta do preço baixo mas não resisti: coloquei a mão no bolso e fechei negócio. Bobo, ainda perguntei para o camelô como ele conseguia um preço assim tão bom. Ele respondeu: "eu dou o meu jeito"...

Cheguei no escritório, abri a embalagem, coloquei o pendrive no Ubuntu e abri o GParted. Ele mostrou que não estava formatado mas reconheceu os 32Gb! Abri um sorriso e pensei: fiz um ótimo negócio.

Formatei primeiro em FAT32 e ele não reclamou. Depois reformatei em NTFS e copie um vídeo de 7Gb. Aí já começei a ficar preocupado pois a velocidade de gravação era bem menor do que eu estava acostumado. Pensei logo, por isso é mais barato! Deve ser uma versão mais antiga e talvez nem seja USB 2.0.

Ejetei o pendrive e coloquei em outro micro. Tremi! O pendrive estava vazio, nem formatado estava. Coloquei no meu micro e deu no mesmo. Sem arquivo, sem partição, só decepção.
Nessa hora, o pessoal que trabalha comigo já começou a rir e me zoar. Quem diria: o Josir, informático de longa data, cair nessa. Que vergonha!!!!!

Realmente dando uma olhada na Net, vi que existem relatos mundo a fora falando deste pendrive falso e que geralmente o original vem com um número de série na base da entrada USB enquanto que o falsificado não. Percebi também que o pendrive não estava abrindo nem fechando da mesma forma que outros Kingstons.

Enfim, achei importante deixar registrado aqui para que os incautos como eu não percam 50 pratas. Pior foi o cara que antes de mim, tinha comprado 4 do mesmo camelô. Esse deve estar se rasgando :))
Postar um comentário